terça-feira, 12 de maio de 2009

Impostos (NG4-DR1)

Numa viagem pela internet, encontrei um texto bastante interessante e actual sobre o sistema de impostos, o texto poderá ser visualizado aqui (CLIQUE).


"Para refletir!

Uma explicação do sistema de impostos:


Suponha que a cada dia, um grupo de dez homens reunia para beber uns copos e conversar e que a conta associada para todo o grupo era de 100 euros. Se cada um destes homens pagasse a conta da mesma forma que pagamos os nossos impostos, seria algo do género:

Os primeiros 4 homens (os mais pobres) não pagavam nada
O quinto pagava 1 euro
O sexto pagava 3 euros
O sétimo pagava 7 euros
O oitavo pagava 12 euros
O nono pagava 18 euros
O décimo (o mais rico) pagava 59 euros

De forma a ser mais justo, foi precisamente esta a situação tomada pelo grupo para pagar as despesas do seu encontro diário.

Deste modo o grupo encontrava-se diariamente e pareciam todos bastante satisfeitos com o seu acordo. Até que um dia, o dono do bar onde se reuniam alterou o estado das coisas.

De facto, o dono do bar, constatando que tinha no grupo bons clientes, decidiu reduzir o custo da sua despesa em 20 euros. Desta forma, a despesa comum passou dos 100 euros iniciais para 80 euros.

O grupo pretendeu continuar a pagar a sua despesa da mesma forma que pagamos os nossos impostos. Deste modo, os primeiros quatro homens não foram afectados, pois continuavam a consumir as suas bebidas sem custos. Mas o que acontece com os outros seis homens; os clientes que pagam a conta? Como podem eles dividir os 20 euros, de modo a que cada um deles receba a sua parte justa?

O grupo verificou que os 20 euros divididos por seis permitiam um desconto de 3.33 euros a cada. Mas se subtraíssem essa quantia das contas de todos, o quinto e o sexto homem seriam pagos para tomar as respectivas bebidas. Assim, o dono do bar sugeriu que seria justo que a conta fosse reduzida a cada homem, sensivelmente o mesmo montante, mas assegurando que os valores não fossem negativos. Com base nesses cálculos foi obtida uma nova tabela de pagamentos:

O quinto homem, tal como os primeiros quatro, não pagava nada (100% de poupança)
O sexto homem pagava agora 2 euros em vez de 3 euros (33% de poupança)
O sétimo homem pagava agora 5 euros em vez de 6 euros (28% de poupança)
O oitavo homem pagava agora 9 euros em vez de 10 euros (25% de poupança)
O nono homem pagava agora 14 euros em vez de 18 euros (22% de poupança)
O décimo homem pagava agora 49 euros em vez de 59 euros (16% de poupança)

Cada um dos seis homens estava melhor do que antes e os primeiros quatro continuaram a ter as suas bebidas grátis. Mas uma vez fora do bar, os homens começaram a comparar as suas poupanças:

- "Eu apenas recebo um euro dos 20!", exclamava o sexto homem, e apontando para o décimo homem, afirmava "mas tu recebes 10 euros!".

- "Sim! isso é verdade", afirmou por sua vez o quinto homem e continuou: "Eu apenas poupo um euro, também. Não é justo que ele receba dez vezes mais do que eu recebo...".

- "É verdade!!!" - gritou o sétimo homem, acrescentando: "porque razão recebe ele 10 euros, quando eu apenas recebo 2? O homem rico tem sempre todos os benefícios!".

- "Esperem um momento", disseram ao mesmo tempo, os primeiros quatro homens: "Nós não recebemos absolutamente nada. O sistema explora o pobre!".

Assim, o nono homem aproximou-se do décimo e tocou-lhe nas costas como querendo partilhar a sua não concordância com os demais.

Na noite seguinte, o décimo homem não apareceu para as bebidas (foi uma surpresa...), pelo que os nove homens decidiram mesmo assim reunir como de costume e beber eles mesmos.

Mas, na altura de pagar a conta, descobriram algo de muito importante: não tinham dinheiro suficiente para o fazer! Mesmo entre todos, não chegava para pagar metade da conta.

É assim que o nosso sistema de impostos funciona!
As pessoas que pagam as maiores taxas também têm o maior benefício de uma redução de impostos.

Se forem demasiadas as taxas de impostos, se os que possuem mais recursos forem atacados por isso mesmo, podem deixar de aparecer para pagar as bebidas.


Fim de estória!

Para os que entendem, nenhuma explicação adicional é necessária.
Para aqueles que não entendem, nenhuma explicação é possível.

-------------
Enfim, durinho, mas que dá que pensar, dá..."





Tópicos de Reflexão:


  1. Identifico diferenças nos rendimentos médios das famílias consoante as suas actividades profissionais

  2. Compreendo as diferentes categorias de rendimentos das famílias e a estrutura de tributação fiscal relacionando-as com as respectivas origens (por exemplo, no caso de declaração IRS: o trabalho por conta de outrem _ A; trabalho independente _ B; predial – H; mais-valias – G).

  3. Exploro diferentes formas de conseguir combater a evasão fiscal com vista a uma maior justiça social (por exemplo, cruzamento de dados através de sistemas informáticos).

1 comentário:

fabio disse...

estou com algumas dificuldades em resolver estas questoes será que me podiam ajudar.. espero por uma resposta urgente