quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

O essencial sobre o uso do correio electrónico


Circula na Web uma mensagem sobre o uso do correio electrónico que é bastante interessante e útil. Pelo facto, é adaptada e apresentada a seguir:

um boa utilização do e-mail permite "livrar" a Internet de 80% dos vírus e entulho...

O MAIS IMPORTANTE:

Quando se reenviar mensagens, devem ser retirados os nomes e endereços de e-mail das pessoas que já existem na própria mensagem.
Existem programas a correr na Internet para "apanhar" tudo o que estiver antes e depois de um "@". O resultado é vendido a Spammers, que muitas vezes espalham vírus e utilizam esses endereços para actividades fraudulentas.

Quando se enviar uma mensagem para mais do que uma pessoa, não enviem com o 'Para' nem com o 'Cc' (certo!!!); enviem com o 'Cco' (carbon copy ocult) ou, de preferência, 'Bcc' (blind carbon copy), em que não vai aparecer o endereço electrónico de nenhum destinatário....

Quando todos fizermos isto, livraremos a Internet de 80% dos vírus e lixo electrónico que é a causa da lentidão na rede...

Existem ainda outros cuidados que importa seguir:

1) As grandes empresas NÃO usam correspondência do tipo corrente (chain-letters). A Microsoft e a AOL NÃO estão a oferecer dinheiro a cada reenvio de e-mail. A Ericsson e a Nokia NÃO estão a oferecer telemóveis.
Aliás, pense bem, como é que eles vão saber se você reenviou estes e-mails para outros endereços?

2) A BAYER e a NESTLÉ NÃO estão a dar kits gratuitos para quem reenviar e-mails e mandar a confirmação para o endereço indicado.

3) A MTV NÃO vos dará o direito de ficar nos bastidores se vocês remeterem correspondência a um monte de gente.

4) NÃO é porque alguém escreveu quatro degraus antes na pirâmide de reenvios, que é verdade (observem, é mais uma mera mentira). Muitas vezes, este tipo de boato é designado por HOAX, na Internet.

5) NÃO existe uma organização de ladrões de fígado ou outros orgãos. Ninguém acorda numa banheira cheia de gelo, mesmo se um amigo jurar que isto aconteceu ao primo do amigo do conhecido dele.

6) Se o(s) último( s) desastre(s) envolvendo foguetes da NASA espalharam partículas de plutónio sobre o planeta, vocês acham, realmente, que esta informação chegaria ao público por e-mail?

7) NÃO existem os vírus 'Good Times', 'Bad Times', 'Sapos Budweiser', etc.

Na verdade, vocês NUNCA, mas NUNCA mesmo, devem reenviar qualquer e-mail alertando sobre vírus antes de confirmarem num site fiável de uma companhia real, que estas o tenham identificado.

8) Quando reenviarem um mail, cortem aqueles quilómetros de cabeçalhos com endereços electrónicos dos que já enviaram e receberam o respectivo e-mail.

9) Existem mulheres que estão realmente a sofrer no Afeganistão, e as finanças de diversas empresas filantrópicas estão vulneráveis, mas reenviar um e-mail NÃO ajudará estas causas. Se vocês quiserem ajudar, procurem a melhor forma junto da vossa Junta de Freguesia, a Amnistia Internacional ou a Cruz Vermelha.
Os emails com 'os abaixo-assinados geralmente são falsos e nada significam para quem detém o poder para fazer alguma coisa sobre o que está ser denunciado. São meios de obter endereços electrónicos!!!

10) NÃO existe nenhum projecto para ser votado no Congresso Brasileiro que reduzirá a área da Floresta Amazónica em 50%. E nem para deixar de cobrar portagens.
Portanto NÃO percam tempo nem 'façam figuras tristes' assinando e reenviando aqueles furiosos abaixo-assinados de protesto, ou comunicando este tipo de coisas.

11) Vocês NÃO vão morrer nem ter azar no amor se rebentarem uma corrente!!!
Sejamos inteligentes e recusemos essa maneira imbecil de ajudar os hackers e os spammers (propagandas).

12) Escrever um e-mail ou enviar qualquer coisa pela Internet é fácil... NÃO acreditem, automaticamente, em tudo.. Observem o texto, reflictam, analisem tudo isto antes de reenviarem aos amigos.

13) Quando recebemos mensagens pedindo ajuda para alguém, com alguma fotografia comovente, NÃO reenviem apenas 'para fazerem a vossa parte'... pode haver alguém cheio de más intenções, por detrás deste e-mail...
Verifiquem a veracidade das informações..... Afinal, próximo da vossa casa, há sempre alguém carente que vocês poderão ajudar, se esta for a vossa opção de vida.

14) Cuidado! Muito cuidado com as mensagens-lista de dados de pessoas, que cada um vai assinando, colocando os seus endereços, telefones reais e reenviando... Podem facilmente ser utilizadas por assaltantes, sequestradores, piratas informáticos, etc.

15) Agora, SIM, ENVIEM esta mensagem aos vossos amigos e conhecidos, e ajudem a colocar ORDEM nessa imensa casa chamada Internet.
Lembrem-se que, todos os dias chegam milhares de inexperientes à Internet, e quanto mais pudermos ensinar, será de grande valia para todos.

16) Não enviem mensagens de Deus, Jesus e Cª em que o email vai dar sorte e fortuna, pois ele não vai dar por e-mail de certeza.



Fonte: http://lmbg.blogspot.com/

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

9 de Fevereiro - Dia Europeu da Internet Segura 2010

Realiza-se hoje, 9 de Fevereiro de 2010, o Dia Europeu da Internet Segura. Este evento anual é organizado a nível Europeu pelo Insafe, rede de cooperação dos projectos que promovem a sensibilização e a consciencialização para uma utilização mais segura da Internet pelos cidadãos. A nível nacional, desde 2007 que o projecto Internet Segura se junta aos restantes países que integram a rede Insafe e promove um conjunto de actividades com vista à promoção de uma navegação segura e crítica por parte dos cidadãos.



Que cuidados devo ter?


Dada a popularidade das redes sociais virtuais, torna-se de extrema importância que o utilizador conheça as formas de se proteger contra possíveis ameaças.


  • Não forneça inadvertidamente dados pessoais

Evite colocar informações que possam levar desconhecidos a encontrá-lo(a), como por exemplo dados sobre o local onde reside, trabalha, números de telefone. Esta regra é tanto mais importante quanto mais jovem for o utilizador: informe os seus educandos acerca dos perigos de colocar informação pessoal online e explique-lhes porque nunca deve escrever algo que possa levar alguém a identificá-lo e encontrá-lo.


  • Não aceite pedidos de amizade se o conteúdo da página o deixar desconfortável

Se receber um pedido de amizade na sua página pessoal, veja sempre a página dessa pessoa. Leia o que essa pessoa escreve, veja as suas fotografias e leia os comentários deixados por outros utilizadores. Se houver alguma coisa que o deixe desconfortável, recuse adicionar essa pessoa à sua lista. Um pedido é isso mesmo, e cabe a quem o recebe decidir se o quer aceitar ou não.

Lembre-se que, em caso de dúvida, o melhor é recusar um pedido. Aceitar figurar como “amigo(a)” de outro utilizador é uma forma implícita de mostrar concordância com os seus ideais e pensamentos. Se um perfil contiver dados que vão contra a sua forma de pensar, quer ser associado(a) ao autor dos mesmos?


  • Não responda a comentários ou conteúdos ofensivos

Se alguém colocar um comentário ofensivo no seu perfil, opte por apagar esse comentário e a pessoa que o fez da sua lista de amigos. Certifique-se, no entanto, que a mensagem não adveio de uma apropriação indevida de identidade, caso contrário, estará a eliminar alguém inocente.

Caso o comentário ou conteúdo enviado vier legitimamente desse utilizador e o mesmo for contra as regras do sítio Web, reporte-o aos moderadores.


  • Os dados não são privados

A regra de ouro é: tudo o que for colocado na Internet deixa de ser privado. Mesmo que o seu perfil esteja definido como privado, nada impede a quem tenha acesso autorizado ao mesmo de copiar os seus conteúdos e enviá-los a terceiros. Se pensar em colocar algo na sua página pessoal que o deixe com dúvidas, opte por não o colocar de todo.


As regras acima apresentadas servem para todos aqueles que pretenderem ter uma utilização o mais segura possível das redes sociais virtuais. Contudo, dado que estas são bastante populares junto dos mais novos, aqui ficam também algumas regras que os educadores devem fazer cumprir junto dos seus educandos:


  • Colocar os perfis como privados

Alguns sítios Web optam por considerar privados os perfis dos utilizadores de uma determinada faixa etária, bloqueando-os do acesso geral. Os dados das páginas privadas apenas são visíveis pelas pessoas na lista de amigos desse utilizador, o que lhe proporciona uma segurança adicional. Caso o sítio onde o jovem está inscrito não possua esta funcionalidade automatizada, é aconselhável ele mesmo torne a sua página privada.


  • Aceitar apenas utilizadores que conhece pessoalmente

Se apenas aceitar ter na sua rede de amigos aqueles que já conhece pessoalmente, o jovem diminui muito as probabilidades de ser abordado por um predador online, ou até de ser vítima de cyberbullying.



  • Não aceitar conhecer os amigos virtuais pessoalmente

Nem toda a gente é na realidade o que diz ser na Internet. Há relatos de crianças raptadas, abusadas e violadas por predadores online que conseguiram acesso a elas pessoalmente.

Se, porventura, o educador aceder que o seu educando conheça um amigo virtual pessoalmente, deve ir com ele ao encontro, que deverá ser num local público, frequentado por muitas pessoas (por exemplo, um centro comercial) e de dia. Caso o seu educando insista em encontrar-se com alguém sem a sua presença, não o autorize e explique o porquê de tal atitude.


  • Cuidado com as fotografias

Fotografias reveladoras do local onde foram tiradas podem tornar um jovem vulnerável a encontros pessoais por parte de predadores online.

Outra forma de vulnerabilidade prende-se com a colocação de fotografias de natureza provocante. Há jovens que procuram aceitação social através da exposição do seu corpo. Explique ao seu educando quais os perigos de o fazer. Ser alvo do desejo de indivíduos mal-intencionados pode conduzir o menor a perigos desnecessários online e/ou na vida real.


  • Não colocar informações sobre terceiros

O jovem deve estar atento para não colocar dados na sua página pessoal que revelem informações sobre os amigos. Estas informações, se puderem levar à sua identificação, podem colocá-los em perigo desnecessário. Fale com o seu educando acerca destes perigos e da necessidade de pedir sempre autorização sempre que quiser colocar qualquer tipo de informação que refira um(a) amigo(a).

Por fim, tenha sempre em mente que a melhor forma de manter o seu educando seguro é manter uma comunicação aberta com ele. Cabe aos educadores certificar-se que os jovens ao seu cuidado fazem uma utilização segura e educada da Internet. Ao impedir, por falta de comunicação, que um jovem recorra a um adulto quando se sente em apuros é deixá-lo sozinho e vulnerável e permitir que o pior aconteça.

Envolva-se nas actividades online do seu educando e mostre-lhe que terá ajuda caso se sinta ameaçado, com medo ou tenha dúvidas quanto a algo que lhe esteja a acontecer. Lembre-se que, por mais cuidados que ensine, um adolescente é um adolescente e, como tal, ir-se-á expor, de uma forma ou outra, a situações que podem ter consequências menos agradáveis e é o papel do adulto o de ensinar, ajudar e educar, para que os erros sejam apenas fontes de aprendizagem e não de amarguras.


Mais informações em:










Vídeo: Dia da Internet Segura - 09.02.2009 (em Português do Brasil)